Dicas na hora de comprar um roteador: O que é mais importante?

comprar roteador

A maioria das pessoas tem em casa ou no escritório o roteador fornecido pela própria operadora de Internet. É o mais simples e comum, embora nem sempre o melhor. Às vezes, só fazemos essa pergunta quando começamos a ter problemas. É quando precisamos que alguém nos revele o melhores dicas ao comprar um roteador. Qual é o mais importante?

É isso que vamos abordar neste artigo, uma leitura que esperamos que possa ser útil para você na hora de esclarecer alguns conceitos e tirar dúvidas.

O que levar em consideração na hora de comprar um roteador?

Basicamente, tudo o que alguém quer é ter um acesso à internet rápido e confiável. Todos os conselhos para comprar um novo roteador devem estar lá.

Wi-Fi Router

O equipamento que recebemos quando contratamos Wi-Fi com um Provedor de Serviços de Internet (ISP) consiste em dois elementos: um modem e um roteador (ou roteador) que às vezes pode vir integrado em um único dispositivo. O modem conecta sua casa à Internet mais ampla, enquanto o roteador se conecta ao modem. Por fim, conectamos todos os nossos dispositivos ao roteador, seja por cabo ou sem fio.

O fornecedor normalmente cobra uma taxa de aluguel por este equipamento, embora na maioria dos casos Este roteador geralmente é um modelo muito básico em termos de desempenho e funções. Porém, isso pode ser resolvido, já que a operadora não pode nos obrigar a usar seu equipamento ou cobrar nada pela utilização de nosso próprio hardware.

Em resumo, estes são os Vantagens de usar seu próprio roteador:

  • Wi-Fi com mais velocidade e melhor cobertura. Especialmente quando você pode adicionar um roteador portátil.
  • Ligado Funções adicionais, como controles parentais e redes Wi-Fi para convidados.
  • Por último, mas não menos importante, representa um poupança de dinheiro no longo prazo, já que você só precisa investir na compra e não pagar o aluguel mensal à empresa fornecedora do roteador que eles instalaram para nós.

Como posso saber que tipo de roteador preciso?

roteadores

Talvez esta seja a questão mais importante que devemos resolver antes de comprar um novo roteador. A resposta adequada dependerá, logicamente, das necessidades e preferências de cada pessoa. De qualquer forma, talvez a primeira coisa a fazer seja calcular os metros quadrados da casa. A partir daí, podemos considerar que tipo de roteador é melhor para nós:

Roteador único

É a solução mais simples. Lembre-se que este dispositivo deve ser conectado à tomada ou modem existente por meio de um cabo Ethernet, o que pode limitar um pouco as opções na hora de colocá-lo em nossa casa.

O mais aconselhável é instale-o em um local central, sempre levando em consideração que seu alcance será menor nos cômodos ou cantos da casa mais distantes dela.

Sistema de malha (malha Wi-Fi)

É o mais recomendado para casas grandes e para quem pretende ter uma cobertura sólida no seu jardim. Os sistemas mesh consistem em um roteador central que sinaliza uma série de nós adicionais que podem ser distribuídos pelos diferentes espaços da casa. Importante: Cada nó ou extensor requer uma tomada elétrica.

Os sistemas mesh são geralmente mais caros. Os nós ou amplificadores costumam ter um tamanho menor e um design pensado para se adaptar à decoração da casa.

O que torna um roteador melhor que outro?

dicas para comprar um roteador

Quando começamos a pesquisar na internet modelos de roteadores para instalar em casa encontramos um número esmagador e variedade de modelos e preçosS. A escolha torna-se complicada. Dicas para comprar um roteador são mais necessárias do que nunca.

Em geral, há uma série de elementos que podem nos ajudar a tomar a decisão mais adequada em cada caso: as portas e conexões oferecidas por cada modelo, as bandas e canais Wi-Fi que suporta, a velocidade máxima de transferência de dados que suporta. pode fornecer, padrões de segurança, etc. Analisamos tudo na próxima seção.

Coisas que preciso saber antes de comprar um novo roteador

velocidade wi-fi

Para fazer a escolha certa na hora de comprar um novo roteador para nossa casa ou local de trabalho, estes são os aspectos que devemos observar:

Quantas portas e conexões eu preciso?

A primeira coisa que precisamos deixar claro é quantos portas para conectar nossos dispositivos por cabo vamos necessitar. Embora seja verdade que o WiFi é mais conveniente, as conexões com fio oferecem mais velocidade. Por exemplo, para conectar uma Smart TV, a opção de cabo Ethernet é sempre a mais recomendada. Os roteadores mais baratos geralmente incluem pelo menos quatro conexões desse tipo. Isso é suficiente, por exemplo, para conectar dois roteadores à mesma linha.

Importante: se o roteador que queremos comprar se destina a substituir o do fornecedor, ele deve ter algumas conexões adicionais, como conector coaxial ou conector de fibra óptica.

Que tipo de WiFi eu preciso (velocidade máxima de transferência)

Embora a maioria dos dispositivos use WiFi na banda de 2,4 GHz, cada vez mais roteadores compatíveis com WiFi de 5 GHz, cujo desempenho é claramente superior, tanto em termos de velocidade como de latência.

Para entender a diferença entre uma banda e outra, basta dizer que a banda de 2,4 GHz inclui 11 canais de 20 MHz de largura cada. Por outro lado, a faixa de 5 GHz possui 45 canais, embora não se limitem a 20 MHz, pois podem incorporar canais de 40 MHz ou 80 MHz. Ou seja, possuem Maior capacidade de transferência de dados.

A domótica que temos e esperamos ter em casa

Cada vez mais casas incorporam dispositivos de automação residencial que podem ser geridos e programados via Wi-Fi: estores automáticos, iluminação, eletrodomésticos, alarmes de segurança... Se quisermos utilizar esta tecnologia em casa, é fundamental ter uma boa cobertura e um sinal WiFi forte.

Embora cada caso seja diferente, neste caso específico uma das melhores dicas para comprar um roteador é decidir instalar um sistema Mesh Wi-Fi em casa. Isto garantirá o correto funcionamento de todos os nossos sistemas de domótica.

Padrão de segurança

Por fim, devemos falar sobre um aspecto fundamental: a segurança das conexões. Proteger nosso roteador é vital. O padrão mínimo aceito hoje é WPA2. Isto oferece criptografia razoavelmente forte, embora não esteja livre de vulnerabilidades. Melhor ainda é o padrão WPA3, desenvolvido em 2018 para corrigir algumas deficiências da norma anterior.


Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

  1. Responsável pelos dados: Miguel Ángel Gatón
  2. Finalidade dos dados: Controle de SPAM, gerenciamento de comentários.
  3. Legitimação: Seu consentimento
  4. Comunicação de dados: Os dados não serão comunicados a terceiros, exceto por obrigação legal.
  5. Armazenamento de dados: banco de dados hospedado pela Occentus Networks (UE)
  6. Direitos: A qualquer momento você pode limitar, recuperar e excluir suas informações.